segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Time Guerreiro Lutador, não se entrega nunca. Assim nós gostamos.


Meus Amigos e Irmãos de camisa,

Porque não repetir estas atuações em casa?

Consciente de suas limitações o Fogão não facilitou e arrancou um empate na casa dos Gambás, fomos melhores sim, e juro para vocês que não gostaria de falar de arbitragem, mas diante do que se viu, fica impossível.

Vamos lá, erro por erro:

1- Impedimento inexistente marcado pelo auxiliar em jogada do Michael, invalidando um cruzamento que chegava na cara do gol para o André Lima só decretar o nosso 1º tento.
2- Penalti claríssimo em Victor Simões, ignorado pelo soprador.
3- Gol de André Lima com uma mãozinha, também ignorada.
4- A falta do Fahel que resultou no 2º gol deles, simplesmente não existiu, e para piorar houve um outro lance idêntico em cima do Victor Simões que o juiz deixou o jogo correr. Dois pesos, duas medidas.
5- O penalti marcado sobre o Jorge Henrique, e supostamente cometido pelo Thiaguinho, foi ridículo.

Fazendo a contagem dos erros 4 x 1 para nós.

Dos que resultaram em gols, dois deles seriam anulados, contra um nosso, logo o resultado seria 2 x 1. É muito triste isso.

Bom, o Juiz foi afastado para reciclagem, pelo menos isso, mas ainda é muito pouco para punir as ridículas lambanças ocorridas.

Vamos falar do jogo, que apesar de tudo foi muito bom. Não vou citar lances, pois estes estão em todos os sites, e hoje não vejo necessidade de ser repetitivo.

Quero destacar a atitude e entrega dos Guerreiros, isso mesmo, Guerreiros que entraram naquela arena ontem, tá certo que por vezes ela parecia uma pista de patinação, mas era apenas mais um ingrediente para um dos embates mais emocionantes do campeonato até agora. Tenho certeza de que se repetirmos a ATITUDE demonstrada ontem, alcançaremos melhor sorte neste campeonato, afirmo isto sem medo de errar.

Algumas observações:

1- A diferença neste campeonato será a luta, a dedicação.
2- Há de se fazer uma revisão nos "freios" do Léo Silva, que coisa estabanada foi aquela no lance do penalti?
3- Lúcio Flávio, voltando a jogar bem. Como é bom ter uma cabeça pensante na "meiúca". Isso sem falar no córner para o gol do Reinaldo e na belíssima cobrança de falta do nosso 3º gol.
4- O time não morreu no final do jogo, na minha opinião, dez dias de trabalho bem feito(como era diferente na época dos rachões!!!)já estão surtindo efeito.
5- Temos um técnico atuante(que diferença também!)basta ver as alterações.
6- O marginal-mór(Souza)começa a criar discípulos, mas tenham certeza de que a "bricadeirinha" do pivetinho(Dentinho)não ficará em "brancas nuvens", a justiça tarda mas não falha. O nosso empate foi pouco, o que é dele está guardado.

Finalizando, vou repetir um pedido já antigo. Vamos fazer do Engenhão o nosso lar, a nossa "armadilha" por assim dizer. Quem jogar lá deve nos temer. Temos dois jogos importantíssimos contra Cruzeiro e Grêmio, e estes embates podem decretar o nosso futuro na competição, são seis pontos que não podemos abrir mão. Todos ao Grande Engenho.

Em tempo, bem que o Marketing do BFR poderia criar uma promoção motivadora para estes dois jogos, algo do tipo, venda casada, ou meia entrada para todos. Pensem nisso, o momento é agora.

SAN!!!!!!!

4 comentários:

Biriba disse...

Álan,

No jogo contra o Santo André a torcida gritou "queremos raça" antes da metado do primeiro tempo! O time estava jogando mal, mas os caras estavam suando a camisa. Podiam gritar "queremos time", "queremos gol", "queremos a cabeça do presidente", "queremos pipoca", "queremos ingressos". Mas pedir raça pra gente correndo atrás é sacanagem com o jogador.

Acho que o torcedor tem que comparecer, mas quem não faz parte de uma TO fica de saco cheio dessas coisas. Pô, perdendo de 2 x 0, precisando botar a cabeça no lugar e se recompôr, vem a torcida esculhambar com time.

Parecia que estavam jogando fora de casa. O jogador sente isso diante da torcida. Acho que o comando das TOs tem que repensar qual a função do torcedor.

Enquanto estava aquela bosta do Ney Franco fazendo merda e colocando Emerson e Fahel pra jogar direto ninguém se levantava pra gritar "fora Ney Franco". Agora que o time está tentando se levantar a torcida cai em cima com 20 do primeiro tempo? Quem jogador vai entender um torcedor que aje assim?

Na quinta estarei lá, mas não contem comigo pra pedir raça pra jogador que se esforça.

SA!

Álan leite disse...

Biriba,

Em alguns fóruns que visitei hoje, li por diversas vezes criticas ao Lúcio Flávio no jogo de ontem, só para citar um exemplo.

Infelizmente, não é só o pessoal das TOs, muitos do dito "povão" também têm dificuldades de raciocínio, longe de mim defender TO, ainda mais sabendo do grau de comprometimento da nossa "maior" com a atual Diretoria, mas não são só elas não, tenha certeza.

E mais, minha postura enquanto torcedor é de apoiar durante os 90 minutos, não no estilo argentino, com o qual também não concordo, mas seguro a vaia ao máximo. Protesto tem que acontecer antes ou após os jogos, de preferência após.

SAN!!!!!

Biriba disse...

Álan,

Certamente a conta não pode ir toda pra cima das TOs. Mas o "queremos raça" começou ali.

De qualquer forma, depois de arrancar aquele empate no domingo espero que os torcedores fiquem do lado do time, apoiando quando estiver fraquejando e vibrando quando triunfar. Mas que por favor não peçam raça a quem está se esforçando. (É o que eu peço a torcida e não a vc)

Em tempo, (ou sem ele): Conjuguei o verbo 'agir' com um 'jota', quando não deveria. Não espalha, não, tá? rs

SA!

Álan leite disse...

Biriba,

Está tranquilo, entendi a sua colocação.

Só deixei a minha postura, pois vejo uma galera enorme que pensa diferente e talvez lendo em alguns locais repensem.

Pode deixar que (desta vez) não farei fofoca. rssss

SAN!!!!!!